Relembrando René Arnoux e vendo ele guiar a Ferrari de Villeneuve

Recentemente foram completados 37 anos da disputa que muitos consideram a mais eletrizante da história da Fórmula 1, entre Gilles Villeneuve e René Arnoux no GP da França de 1979, em Dijon.

A briga foi tão épica que a primeira vitória de um Renault e de um motor turbo na F1 com Jean Pierre Jabouille ficou em segundo plano. Afinal, o que a galera quer ver é disputas e pegas. E esta disputa, aliás, que eternizou o aniversariante do dia, René Arnoux.

A frase dita no começo do vídeo diz tudo. “É minha principal lembrança das corridas”, conta até hoje Arnoux, que completa 68 anos sem deixar sumir o topete e a risadinha discreta que fazia dele um xodó das fãs.

Os outros pilotos não acham isso tudo, como lembra James Hunt no vídeo abaixo. O campeão de 76, então comentarista, se irritou com a postura do francês no GP de Mônaco de 1989, quando era retardatário e conhecido por dificultar a vida de quem vem atrás. No vídeo, enquanto o locutor Murray Walker fala das agruras contadas Arnoux com o carro, Hunt classifica aquilo tudo como bobagem.

Mas Arnoux também é lembrado por grandes momentos entre 1979 e 1983, quando viveu sua fase de ouro em equipes como Renault e Ferrari. Como nessa disputa com Eddie Cheever em Long Beach, no ano de 1983.

Ou contra Alain Prost, no mesmo ano:

Nelson Piquet também disputou com ele em Detroit, também em 1983:

Riccardo Patrese e sua Brabham, isso mesmo, em 1983, em Zandvoort, também duelaram com ele:

Nos tempos de Renault, em 1981, contra a Ligier de Jacques Laffite na Áustria.

Ou um ano antes, contra o parceiro Jabouille em Monza:

Mas o “créme de la créme” está abaixo, com Arnoux dando uma pilotada no carro que o tornou famoso: a Ferrari de Gilles Villeneuve. Isso aconteceu em 2013, nas ruas de Modena.

No vídeo abaixo também há umas imagens onboard.