Que a justiça seja feita, mas Emerson Fittipaldi não merecia esse tratamento

Não, esta não é uma defesa de Emerson Fittipaldi.

Justiça é justiça. Não importa se você é o Presidente do Brasil, da Câmara de Deputados ou bicampeão mundial de F1. Neste caso, podemos dizer que só o bicampeão está sendo escalpelado publicamente, sendo chamado de caloteiro e afins – já o resto…

A Rede Record exibiu uma reportagem de 17 minutos sobre o assunto que pode ser vista abaixo – uma matéria que tem tanto interesse por trás quanto àquela do whatsapp da CBA. Emerson não é santo – o Emerson e o Fittipaldi são como Edson e Pelé -, mas que estão querendo manobrar em cima dele, estão.

Não estou querendo dizer que Emerson é um cara ruim, apesar de ser culpado por não efetuar pagamentos. Ele só é péssimo de negócio e isso é notório. Quem vive no paddock sabe que ele já teve problemas com muitos pilotos, como Helio Castroneves, e eventos, como as Seis Horas de São Paulo, mas uma coisa não podemos negar: ele tenta.

Então não venham falar nisso como novidade. Se só estão indo atrás agora não é porquê a água bateu na bunda dele, mas, sim, por interesses de terceiros que souberam convencer a emissora de que esta era uma grande pauta. A Record só fez a parte dela de polemizar, como manda seu modus-operandi. Igual ao caso da CBA com a Folha.

Ele já faliu uma vez quando quis fazer algo por uma pátria que não o respeita. Foi lá, criou uma equipe de F1 e ficou sendo tratado aqui como merda – o termo mais leve que posso citar. Quem já leu a biografia da equipe feita por Ricardo Sterchele, ou quem viveu bem aquela época entre 1975 e 1983, sabe bem o que estou falando – ele foi apoiado por uma estatal, tudo bem, mas com um apoio tão ignorante quanto os ditadores que governavam, que achavam que a Copersucar Fittipaldi seria campeã do mundo nos primeiros anos.

Por isso dói no coração ver seus carros, seus prêmios, tudo o que ele conquistou na raça, serem confiscados, enquanto um bando de gente mal-intencionada tem contas na Suíça com dinheiro do povo e fazem de seus cargos públicos instrumentos para se dar bem.

Não que Emerson esteja errado, todo mundo aqui sabe que está e ninguém nega isso, ele tem que pagar a todos, mas que nos dá uma pontinha de indignação, isso dá. Pois tudo o que ele fez foi levantando a bandeira do Brasil – em alguns casos na pior situação possível.

Que ele pague o que deve, mas ele não merecia esse tipo de tratamento. Tanto por quê eu nunca vi governo recente nesse País homenageá-lo por fazer tanto pela imagem que temos – agora manchada por algumas dezenas de picaretas engravatados.

Emerson só devia parar de querer fazer algo por esse País ou pelo automobilismo daqui. É que nem dar murro em ponta de prego.

PS: o pesquisador Eduardo Cardim levantou uma bela questão: em que lugar os carros estão guardados dentro do autódromo se nem boxes praticamente existem mais ali?