Exclusivo: Barrichello revela ter convidado Valentino Rossi para prova de duplas e fala sobre proteção de cabeça da F1

Ontem à noite tive a oportunidade de jantar e bater um papo de cerca de meia hora com Rubens Barrichello. Por ter sido em uma churrascaria, a preocupação, claro, era com o ponto da fraldinha e se a maminha vinha com alho ou queijo, mas conseguimos bater um papo e descobrir coisas exclusivas.

O conteúdo pode ser lido abaixo em forma de tópicos e coloquei as coisas mais interessantes que ele disse. Uma forma legal de começarmos o fim de semana!

13337901143-e9b37c7513-o.jpg
CONVITE A VALENTINO ROSSI
A agenda dos outros pilotos não permitiu alguns convites por conta da pré-temporada. Eu cheguei a falar com o Valentino, por exemplo, mas a prova chegou a ser desconfirmada por um período e reconfirmada, o que também não ajudou.

ESCOLHA POR FARFUS
Ele é a melhor opção disparada entre as duplas do grid. Ele conduz um carro bem parecido com o meu no DTM, só que mais moderno e nossos feedbacks são muito parecidos, o que torna bem mais fácil o trabalho de guiada e acerto do carro.

VISIBILIDADE COMO PILOTO DE TURISMO APÓS SER CAMPEÃO NA STOCK CAR
Na Europa praticamente ninguém falou, pois não há tanta visibilidade assim por lá, mas nos Estados Unidos as pessoas vinham comentar comigo bastante.

FIM DA PISTA DE CURITIBA
É muito triste. Foi o lugar onde eu estreei na Stock Car e onde fui campeão. Sem contar que era uma das melhores pistas do Brasil.

PEÇA DE PROTEÇÃO DE CABEÇA TESTADA NA F1
Eu sou uma pessoa à favor da segurança. Eu vi na internet os memes de um chinelo patrocinado parecido com a proteção da Ferrari, vi gente reclamando, mas eu sou à favor da segurança, mesmo que esteticamente não seja bonito. Atrapalhar na pilotagem isso não vai, pois eu duvido que os pilotos tenham problemas de visualização com a alça frontal da proteção. No começo ninguém gosta, assim como foi na época do Hans, quando me machucava muito. Não gostava, mas acostumei e hoje incentivo o uso.

SIMULADORES
Ando jogando muito o iRacing. Eu conheci o Daytona Prototype que disputei as 24 Horas de Daytona e treinei para a corrida por lá, o que foi muito bom. O mais divertido é os outros jogadores verem meu nome e acharem que não são eu. Isso acontece direto.

f1038.jpg

FAMÍLIA
Não existe melhor forma de educar os filhos como no esporte. As melhores lições, boas e ruins, você tira do esporte. E quando eles ficam tristes ou choram quando falham a dor que a gente sente é o dobro que a deles. Sem contar que a gente aprende a cada dia com eles.

O esporte ajuda a formar o caráter da pessoa. Foi assim comigo e está sendo assim com eles. Nossa cabeça muda a partir do momento que a gente se torna pai e alguns conceitos que tínhamos no passado mudaram com a chegada deles.

“Tenho uma filha e compartilho da visão dele. Tudo muda depois que você se torna pai e suas escolhas depende dos filhos, pois é tudo voltado para eles”, complementou Augusto Farfus.

Quando tinha a idade deles eu tinha a pressão interna de querer agradar meu pai, que é meu principal incentivador, em um nível mais alto, onde tive de amadurecer rapidamente.

VIDA DE PAI
Teve uma vez, que foi engraçada, em que a Silvana não estava conseguindo tomar a lição do Fefo e aí assumi a tarefa. Foi quando ele me fez uma pergunta de escola que eu não conseguia lembrar a resposta. Aí eu disse para ele: “Quem está tomando a lição sou eu!” e, enquanto ele pensava, fui no livro e li rapidinho!

SE HOJE SEU FILHO QUISESSE CORRER DE FORMULA, QUAL O CAMINHO QUE VOCÊ TRAÇARIA PARA ELE
Mandaria ele correr de Fórmula 4 na Europa.