Tirando um elefante das costas

Há exatos 20 anos, Paulo Gomes conquistava o quarto e último título de sua gloriosa carreira na Stock Car. Paulão, como é conhecido no “metiê”, é considerado um dos melhores pilotos brasileiros de carros de turismo de todos os tempos, tendo como padrinho ninguém menos que José Carlos Pace, o eterno Moco.

Em 2015, Paulão entrou novamente na história, mas agora como pai de Marcos Gomes. Pela primeira vez um filho de campeão levantou o caneco na história da categoria, o que é algo louvável e, por incrível que pareça, inédito em um campeonato repleto de laços familiares dentro do grid.

Marcos, que desde sua primeira vez no turismo apresenta uma performance impecável, sofreu muito em sua carreira por conta de infelicidades tremendas. E essa história merece ser contada para entendermos o tamanho da montanha que ele escalou.

gomes-seu-sorriso-e-o-troféu-ayrton-senna-da-pole

Assim como o pai, ele chegou chegando na Stock. Foi campeão incontestável da Stock Light em 2006, passando para a divisão principal no ano seguinte pela poderosa Medley/A.Mattheis e, logo de cara, terminando o ano em quarto.

No ano seguinte, travou uma disputa emocionante com Ricardo Maurício, da equipe-irmã WA Mattheis, perdendo o título na última prova em Interlagos após um toque de Guto Negrão.

Em 2009, trocou de casa e passou a integrar a Action Power, quando enfrentou o primeiro grande percalço em sua carreira. Após vencer a etapa do meio de ano em Interlagos, o piloto viu sua equipe acabar após um incêndio destruir a carreta que levava todos os equipamentos na volta para a sede do time no Paraná.

Sem equipe, Marcos terminou o ano de forma provisória e viu suas chances de título irem para o espaço. Porém, ganhou uma oportunidade na Full Time, onde ficou dois anos, mas não conseguiu render o esperado. Nesta época aconteceu o segundo grande problema de sua carreira.

Aos 28 anos, caiu no exame antidoping e ficou de fora da maior parte da temporada 2012. Certamente, este foi o pior momento de sua carreira, onde buscou forças na família para começar tudo novamente – pela segunda vez.

marcos-gomes-e-o-pai-paulo

Foi quando veio o renascimento. Pela Carlos Alves, voltou a vencer após quatro anos por duas oportunidades em Cascavel, triunfando novamente uma prova no ano seguinte, chamando a atenção da Voxx Racing, que o contratou para 2015.

E, como não podia deixar de ser, não foi um ano fácil: no meio da temporada, uma enfermidade grave de Paulão quase tirou seu chão. A recuperação rápida do pai foi um alívio, mas ninguém esperava uma decisão tão dramática como a deste ano, que você pode saber mais clicando aqui.

Porém, todo esse sofrimento e essa cruz se dissiparam com a bandeirada e duas pequenas palavras ditas pelo mais novo campeão da Stock Car resumem toda essa história:

Que alívio.